valongo

Conhecimento empodera, tem tanto de nós brasileiros naquelas caixas pretas…

Inquietação, segundo o dicionário Michaels
in·qui·e·ta·ção
sf
1 Estado de inquieto; agitação.
2 Estado de nervosismo, que tira a paz e o sossego; inquietude, preocupação, tormento.
3 Estado de quem quer saber e conhecer mais, que não se contenta com seus conhecimentos; insatisfação: Transmitia as suas inquietações filosóficas em quase todos os seus livros.
 
Insatisfação, é a palavra que melhor define minha inquietude de ontem, e meu sentimento hoje ao retirar o jornal de ontem do sofá, e relembrar o que senti ao ler a reportagem sobre o Laboratório Aberto de Arqueologia Urbanano (LAAU) o jornal O Globo de ontem.
Acho que já fazem uns 2 anos que me perdi no mundo online e aos pouco fui banindo o hábito de comprar o jornal aos domingos da minha vida, mas ontem fui tomada por uma nostalgia de sentimentos e acabei com o jornal impresso embaixo do braço.
Um pouco pelo meu desejo de pintar uma das paredes do meu apartamento, um pouco na busca de algo que me inspirasse e me desse uma luz para a minha máxima do momento, desenvolvimento do plano de negócios da Bantu, que tem sido um grande desafio!
Em 2009 começaram as obras de restauração e revitalização da Região Portuária do Rio de Janeiro e foi durante a primeira fase da revitalização que o Cais do Valongo foi descoberto, por lá passaram mais de 500 mil africanos escravizados, e o sítio arqueológico se tornou um memorial aberto à visitação pública.
E foi nesse contexto que a Prefeitura do Rio junto com o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IPDH) decidiram implantar o Laboratório Aberto de Arqueologia (LAAU) para oferecer
aos cariocas oportunidade de conhecer um pouco do trabalho de arqueologia da cidade, a partir dos achados nas obras de revitalização da Região Portuária, com previsão de pleno funcionamento até 2015.
teste55c91a6fab1dd                                                                                                                        fonte: http://portomaravilha.com.br/noticiasdetalhe/3837
Voltando ao jornal de ontem, é tão mais tão triste saber o quanto as histórias ancestrais são desvalorizadas, a reportagem da Simone Candida para O Globo começa assim: “O cenário impressiona: são mais de mil caixas pretas de plástico, todas etiquetadas e separadas por área de escavação. Dentro delas, cerca de 1,50 milhão de peças, entre pedaços de louças, faianças, cachimbos, …
O valioso acervo, no entanto, está armazenado numa pequena área da construção histórica, e, com o fim administração de Eduardo Paes, ainda tem futuro incerto…”
p_20161107_111210
Voltando ao Michaels,
Inquietação,
in·qui·e·ta·ção
sf
1 Estado de inquieto; agitação.
2 Estado de nervosismo, que tira a paz e o sossego; inquietude, preocupação, tormento.
3 Estado de quem quer saber e conhecer mais, que não se contenta com seus conhecimentos; insatisfação: Transmitia as suas inquietações filosóficas em quase todos os seus livros.
Não consigo deixar de ser dominada pelo: estado de nervosismo, que tira a paz e o sossego; inquietude, preocupação, tormento
E me pergunto, temos um lindo Museu do Amanhã, mas até quando nossos registros históricos e ancestrais serão invisibilizados?
Conhecimento empodera, e uma coisa não sai da minha cabeça, tem tanto de nós brasileiros naquelas caixas pretas…
Renata Pedro
cropped-13443127_876114272493245_5739661386634319869_o-1.jpg

Deixe uma resposta